Iluminação para quarto de criança

A luz, só por si, é um elemento fundamental na decoração de qualquer espaço. A sua forma e disposição devem ser cuidadosamente escolhidas.

Num quarto infantil, mais do que em qualquer outro local da casa, a iluminação tem de ser muito bem pensada. É aí que a criança passa a maior parte do tempo, não só a brincar mas também a dormir. Um quarto deve ser divertido e convidativo, sem deixar de ser relaxante, tranquilo e encorajar o descanso.

Além disso, a iluminação brinca com a decoração envolvente, podendo transformar por completo o efeito de um espaço. Com a luz certa podemos destacar um móvel ou dar a sensação de um ambiente maior no caso de quartos mais pequenos.

Quando os pais pensam em decorar o quarto dos seus pequenotes, devem ter em conta dois tipos de iluminação.

2_site

A iluminação natural tem um peso muito importante na saúde da criança. Um quarto luminoso é mais alegre, arejado e desprovido de humidades.

No entanto, há que ter muito cuidado com o excesso de claridade, principalmente nas estações do ano em que o sol é mais forte.

Para controlar a quantidade de luz natural, sem deixar de a aproveitar ao máximo, as cortinas são um elemento essencial. Pessoalmente, gosto muito de cortinas em voile (de preferência, de algodão). Por serem translúcidas, não deixam de proporcionar privacidade à criança e aos pais; previnem os efeitos negativos do sol a incidir através dos vidros; e refletem a cor de que são feitas, permitindo jogar com os tons quentes ou frios consoante o efeito pretendido.

Durante a noite, em casos em que não há estores, é aconselhada a escolha de cortinas que impeçam a entrada da luz solar (com aplicação de blackout, por exemplo). Só assim a criança pode descansar em condições.

3_site

Para a luz artificial, a escolha e localização dos candeeiros devem ser pensadas com todo o cuidado.

A iluminação principal do quarto pode ser feita através de um candeeiro de tecto ou apliques de parede. Convém que seja suficientemente forte para que as funções do dia a dia possam ser desempenhadas sem problemas.

No entanto, é importante o recurso a outros pontos de luz.

Para crianças mais crescidinhas, deverá existir um candeeiro na secretária de forma a não prejudicar a vista durante o estudo ou enquanto dão largas à imaginação através de trabalhos manuais.

4_site

Na mesa de cabeceira, também deve existir um candeeiro que convide às histórias antes de adormecer.

No caso de crianças mais pequenas, este candeeiro de mesa é essencial para a mãe ligar durante a noite sem interromper o sono do bebé/criança.

5_site

Os pais devem ter em conta que vão trocar muitas fraldas e dar muitos biberãos/amamentar a meio da noite. A luz escolhida deve permitir tratar do bebé sem que ele se sinta perturbado com a sua presença ou desperte para uma brincadeira noturna!

A intensidade da luz pode ser regulada através de um dimmer, permitindo adaptar um mesmo candeeiro para o dia e para as horas de sono.

É importante que os interruptores de cada candeeiro estejam dispostos separadamente, facilitando a tarefa dos pais na hora de acender a luz, sem dar azo a enganos!

 

6_site

Pode ainda existir uma luzinha de presença para confortar a criança durante a noite.

Porém, só depois do primeiro ano é que esta começa a associar luz e segurança. Cabe aos pais decidirem se querem que esta luz faça parte do ritual do sono do seu pequenino. Se ele se habituar a adormecer com uma luz, vai necessitar dela para readormecer sempre que acordar a meio da noite.

Ainda em relação à iluminação, as tomadas de electricidade devem estar protegidas com tampas de segurança. E nunca ter fios e extensões pelo chão.

Cada quarto deve procurar ter uma iluminação personalizada e exclusiva, que se adeque a quem o utiliza.

E, como estamos a falar de crianças, os candeeiros não devem deixar de ser originais e mágicos como a luz que irradiam…

Comments are closed.