Monte Selvagem

No feriado, passámos um dia fantástico no Monte Selvagem.
Não podia deixar de partilhar!

Sou uma grande fã dos momentos passados ao ar livre. Sinto mesmo a falta deles quando o tempo ou a rotina diária me obrigam a ficar dentro de quatro paredes.
Por isso, vim conquistada por este parque, onde circulamos entre os animais tão dóceis, fazemos piqueniques em mesas e bancos de madeira tosca, nos divertimos horas a fio sem correrias nem a pressão do relógio e das multidões.

Podemos ver animais exóticos ou mais familiares, em habitats construídos de forma a estarem integrados e disfarçados pela paisagem. Ou dar um passeio de trator, por uma zona enorme, de planícies e barragens, onde animais oriundos de todo o mundo coexistem lado a lado, sem cercas nem barreiras.

1

2

3

Podemos ainda visitar a simpática quintinha. E visitar significa mesmo “visitar”: entrar no recinto, fazer festas aos animais, dar-lhes de comer. Fiquei espantada com a forma como estão domesticados. Adoram vir ter connosco, pedem-nos atenção, como se fossem os nossos animais de estimação.

4

5

E, à hora do piquenique, temos mesas por todo o lado (e também bares de apoio, para quem preferir não trazer comida de casa), onde podemos comer calmamente, ao som dos ruídos dos animais.
As crianças brincam nas tendas de cana

6

ou nas casas das árvores.

7

Podem balançar-se em baloiços originais, como este cavalinho feito de pneus!

8

Existem inúmeros baloiços e coloridos desafios à brincadeira.

9

10

11

Pais e filhos partilham experiências de outros tempos, nos jogos tradicionais.

12

E deixei para o fim a diversão mais radical.
Obrigatória para adultos e crianças!
O escorrega de tubos (que ganha mesmoooooooooo velocidade!)

13

e um insuflável gigante, onde estivemos a saltar até já não sentirmos as pernas!

14

Regressámos a casa com uma certeza: queremos voltar a viver esta experiência logo que possível!

Espreitem aqui mais pormenores:
http://www.monteselvagem.pt/


Comments are closed.